Cultura

Como lidar com o sexo casual Ele é como álcool, diz Catherine Townsend, que assume aqui que já provou bastante dos dois. Algumas de nós sabem lidar com ele, outras não...
de mergulho, nas minhas férias no Caribe. Ele tinha olhos lindos e alegava ser capaz de prender a respiração durante vários minutos sem voltar à superfície para tomar ar - o que comprovou depois na cama. Eu me sentia bem quando o deixei na manhã seguinte. Exatamente porque não estava obcecada em ser a "namorada perfeita" e, focando no prazer dele, fiz sexo oral pela primeira vez. Nunca mais o vi.

Olhando para trás, recontando todos os drinques que tomei, fiquei surpresa ao perceber como uma noite de sexo sem compromisso lembrava um porre: ambos me deixam intoxicada, maliciosa e de pernas bambas. E não são experiências que eu gostaria de repetir toda noite. Cientistas comparam a liberação de dopamina de quando nos apaixonamos com a de usar cocaína. Para mim, a explosão de oxitocina pós-orgasmo do sexo casual é como uma noite de bebedeira. E não só porque alguns homens já vêm com advertências do tipo "Se beber, não dirija".

Algumas amigas não transam sem expectativa de bis por causa da culpa que sentiriam depois. Outras parecem imunes ao efeito colateral. É o debate Sex and the City: você fica no grupo das devoradoras de homens que vivem amores efêmeros, como Samantha, ou no das que-amam-todos-os-homens-com-quem-dormem, como Charlotte?Muitas mulheres escolhem o meio do caminho. "Essa decisão tem muito a ver com seu desejo no momento: ter um relacionamento ou aproveitar ao máximo sua sexualidade", diz o terapeuta sexual Ian Kerner, autor de She Comes First: The Thinking Man’s Guide to Pleasuring a Woman (inédito no Brasil).

Em um estudo recente da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, um quinto dos entrevistados disse que sua última relação havia sido casual. A felicidade emocional dessa parcela não era menor que a de quem fez sexo com amor.

A verdade é que muitas mulheres gostam de rala e rola sem compromisso, mas têm vergonha de admitir. "Durante o último ano do meu relacionamento, o sexo era péssimo", conta Emma, 27 anos. Depois que terminou, ela arrumou três passatempos, um deles um jovem músico. "Ele era bem mais novo do que eu e ainda morava com os pais, então não tinha nenhum potencial de virar meu namorado. Mas eu pensava que passar uma noite com ele era melhor do que transar com um cara com quem eu pudesse me sentir envolvida depois. Fizemos sexo a noite inteira e ele não parava de repetir que meu corpo era lindo", diz.


Já é senso comum que você deve saber seu limite para o álcool. A mesma lógica se aplica aqui. "Ter um homem nu na sua cama não é um atalho para uma conversa", alerta a minha amiga Sarah, que já fez test-drive de muitos caras. "Minha tática era me perguntar antes: vou me importar se ele não ligar no dia seguinte? Se a resposta fosse ‘Sim’, escapava."

Nesse estágio inicial, não deve haver (na teoria) investimento emocional, pois vocês mal se conhecem. Mas, como Sarah diz, quando alguém está dentro de você, pode parecer mais íntimo do que de fato é. O truque: prever quando a noite vai deixá-la com ressaca emocional.


Antigamente, se eu encontrasse alguém interessante, mas que não era o homem, dormiria com ele só para ter a experiência sexual. Mas o que me levava ao êxtase cinco anos atrás me deixa com um gosto amargo na boca hoje. Assim como fazemos com a bebida, é preciso saber a hora de deixar uma festa. Estou atingindo o estágio em que é melhor ir pegar meu casaco na chapelaria.

Kerner afirma que "se o que você procura é estar em um relacionamento amoroso, sexo casual pode reforçar a sensação de solidão. E cuidado ao fazer sexo com ex-namorados ou para superar um fora. Pode fazê-la sentir falta do sexo que estava tendo com alguém que amava".

Minha amiga Katie, 32 anos, ficou catando migalhas depois que levou um tchau do amado. "Fui para casa com um cara que conheci numa festa", conta. "Ele nem era muito atraente, mas fiquei machucada quando não ligou. Rejeitada de novo?" Tal reação é comum. Nós, mulheres, liberamos oxitocina, substância que faz com que a gente se ligue afetivamente a um parceiro mais facilmente que eles. "Há um pico da substância durante o orgasmo, o que aumenta a sensação de intimidade", diz Kerner.

Às vezes, homens também são perseguidos pelo fantasma de uma noite de sexo casual. Nunca vou esquecer o dia em que saí com um advogado e acordei com ele olhando para mim. "Bom dia, linda. Estava vendo você dormir. Quer almoçar com meus pais?" Saí correndo.

O lado bom dessa história é que nossa atitude está sempre mudando. O advogado? Péssima experiência. Mas meus dois últimos romances começaram assim. Prova de que não importa se você é abstêmia ou o tipo de mulher que dança até o chão. É a única pessoa que pode decidir como sua vida sexual deve ser.


Minhas superlições


1. Tenha cuidado - se você está emocionalmente vulnerável, agora pode não ser uma boa hora.


2. Se ele abusar da sua hospitalidade, sinta-se livre para vestir pantufas e apresentá-lo ao Teddy, seu ursinho de pelúcia.


3. Terem trocado fluidos corporais não significa que você pode pular as boas maneiras. Sempre pergunte antes de pegar a escova de dentes dele emprestada.

4. Não beba demais. Qual a graça de fazer sexo para refrescar a mente se você não se lembrar de nada no dia seguinte?

5. Essa é a sua chance de colocar em prática uma nova fantasia. E se ele cair na risada? Você não tem planos de vê-lo de novo, certo?



Spike & Beq : Biografia



Spike e BeQ são integrantes do grupo filhos da arte,estão a preparar o lançamento do 1º disco,para o segundo semestre de 2008.O álbum intitulado De volta a Essência com 75% das músicas já gravadas e Mixadas conta com produções de nomes como:Levell Khronico,Boni e Raiva.A dupla deseja com esse disco levar as pessoas ao passado do hip-hop pois,segundo palavras dos memsos ''o rap hoje está a ser banalizado, queremos impor a nossa linha de pensamento,numa primeira fase não estamos muito preocupados em sermos cobiçados,a ideia é mostrarmos um hip-hop construtivo e consciente, longe de intrigas pessoais, a nossa missão é a de contribuir para a educação da sociedade e não para entrar em confrontos''.De volta a Essência sairá de forma independente, com o selo da produtora Stop Nega.

Sorry Manos & Sisters ainda Nao Consegui Arranjar O Album Completo Mas Podem Ja Disfrutar Esses 100 Soms Mandados Pela Net... ;)

One Love Spike & Beq

Dji Carvalho Júnior a.ka Dji Tafinha

Dji Carvalho Júnior ou Dji Tafinha, Rapper e Produtor Angolano, neste momento encontra-se com três obras discográficas entre eles "Preto no Branco", avaliado pelos críticos como a sua melhor obra, por fim este obteve um sucesso e ultrapassou as suas expectativas. seguem-se "Noites em Branco" longe da proeza alcançada com o seu primeiro disco e o derradeiro "Hardcore" no qual o autor ja teve a oportunidade de explicar que trata-se de uma mistura do primeiro com o segundo disco, lançado em 2008 que conta com a participação de Sam the Kid e de Valete. ainda como produtor, já produziu para Anselmo Ralph, Wonderful one, Firmes, Kila Hill, Zona 5, Mega fofo, Kool Klever, Big Nelo etc... CEO da Freak Shino encontra em parceria com a Army Music.




VALETE UM DOS MELHOR DA LUSOFONIA

Valete é um dos rapper da lusofonia. Começou a participar activamente no movimento de Hip-hop em Portugal no ano de 1997. Actualmente tem dois álbuns editados e cerca de 11.000 cópias vendidas.


Vida Pessoal e Carreira Musical

Nasceu a 14 de Novembro de 1981 em Lisboa, Portugal. Começou por residir em Benfica, depois foi morar para a Arroja, voltando depois a Benfica, tendo-se após isso mudado para a Amora e finalmente fixando-se na Damaia. Desde cedo criou as suas opiniões políticas, influenciado por um professor de Filosofia no liceu, chegou mesmo a pertencer à Juventude Comunista Portuguesa, mas acabou por desistir pouco tempo depois. Começou a ouvir rap no ano de 1991 mas foi a partir de 1995 que passou a encarar a música de forma mais profunda, tendo como principais referencias artistas como Nas, KRS-One ou Racionais MC's. O nome "Valete" surgiu após ter visto num documentário de ilusionismo a ideia mítica de que a carta Valete, utilizada em truques de ilusionismo, não permitia que o truque resultasse.

Em 1997 iniciou a sua actividade musical e com Adamastor formou o Canal 115 e mais tarde a Horizontal Records. Nesse mesmo ano e ainda com 16 anos começou a ser convidado para as mix-tapes lançadas por Djs como Bomberjack e Cruzfader. Actuou com Canal 115 durante 2 anos em vários concertos pelo país, até que fez um interregno para se dedicar mais aos estudos, tendo-se mais tarde licenciado em Ciências da Comunicação. Em 2002 regressou com o álbum "Educação Visual", lançado de forma independente para poder gerir e conduzir o álbum à sua maneira, rejeitando assim a submissão à vontade das editoras que com ele se manifestaram interessadas em colaborar. Valete, que antes deste álbum era mais conhecido como um freestyle e battle mc, pôde mostrar em "Educação Visual" uma linha de rap de cariz social que muitos não lhe reconheciam. O rap de Valete manifesta-se essencialmente contra as correntes neo-liberais, mostrando um claro cariz político de extrema-esquerda. Na música Anti-Herói define-se como um "Trotskista belicista" (faixa do album "Serviço Público").

Em 2006 lançou "Serviço Público". Actualmente divide o tempo entre uma carreira profissional como empregado no departamento comercial de uma empresa de recursos hídricos e a gestão de uma panificadora, que em 2007 abriu em São Tomé e Príncipe.


Discografia
• Educação Visual (2002)
• Serviço Público (2006)
• Homo Libero - (Outubro 2010)

Participações em álbuns

• Compilação "Poesia Urbana Vol.1" (2004)
• "Nação Hip Hop 2005" com a música "Fim Da Ditadura" (2005)
• "Primeiro Kombate"
• "Pratica(mente)" de Sam The Kid(2006)
• "Arrastão Verbal" de DJ Núcleo (2007)
• "Nação Hip Hop 2007" com a música "Revelação" (2007)
• Compilação "Adriano Aqui e Agora: O Tributo" (2007)
• "Babalaze" de Azagaia (2007)
• "V.I.D.A." de Sanryse (2007)
• "Nação Hip Hop 2008" com as músicas "Os Meus" e "Baza Correr Com O Paulo Bento" (2008)
• "Portfólio" de Royalistick (2008)
• "Preto no Branco" de Boss AC (2009)
• "Hard Core" de Dji Tafinha (2009)
• CD "Na Linha Da Frente" (Maio/2010) de GPRO - Com As Músicas "G.P.R.O" e "Karaboss Remix"

Participações em mixtapes

• Mixtape "Reencontro do Vinil Vol. 1" (Janeiro/1998) de DJ Bomberjack - um tema
• Mixtape "Reencontro do Vinil Vol. 2" (1998) de DJ Bomberjack - três temas, sendo um deles (Reflexão) com participação de Bomberjack e outro (Injecção Letal) com Adamastor
• Mixtape "Volta a Dar Cartas em 99" (1999) de DJ Bomberjack - participa num tema
• Mixtape "Freestyle Connexion" em 02 de DJ Bomberjack - participa num tema
• Mixtape "Colisão Ibérica" em 00 de DJ Bomberjack - participa num tema
• Mixtape "Lisboa-Porto Connection" (1999) de DJ Cruzfader
• Mixtape "Tuga Mix" (1999) de DJ Cruzfader