• Tambores, ordem, reggae e Nyahbingi - O caminho para uma nova geração

Compartilhe:
Tambores, ordem, reggae e Nyahbingi - O caminho para uma nova geração
por Makandal
As organizações Rastafaris,já existem desde os anos 50 na Jamaica,que começaram com a Ordem Nyhbinghi,uma das mais antigas organizações rastafaris já conhecida.De lá para cá o Caribe ficou sabendo de outras entidades Rastas e foram se desenvolvendo através de suas necessidades tribais na Jamaica.Os Nyahs ressucitaram os cultos Afro-cristãos como -:Pocomania de Sião,o desnvolvimento da liturgia de um Jesus Cristo Negro e não de olhos azuis,como mostra a Igreja Católica Romana.Eles cantavam hinos Garveyistas e também o hino Nacional Etíope.Os tambores sempre marcaram a força da música de JAH. Os Rastas sempre comemoram suas festas anuais no dia 21 de abril,a visita de sua Majestade na Jamaica,no dia 23 de julho,o aniversário de Sua Majestade Imperial Haile Selassie I,no dia 02 de novembro,a coroação do Imperador e outras datas importantes.Essas assembléias ou Congregações,eles consideram como serviços divinos.
Na década de 50,houve também os ashantis,os “Bobo dreds” a comunidade do Príncepe Emanuel,que é outra vertente do movimento Rasta,logo depois os 12 tribos de Israel,com o irmão Profeta Gad.Um movimento rastafari que cresceu com a evolução do reggae ,do nyahbinghi e dos tambores e suas rezas bíblicas Salomanicas.
No Brasil as Ordens Rastafaris organizadas,começaram nos anos 80 na Bahia, com a legião rasta,que buscavam a união de irmãos dredloks e regueiros e estudantes da Filosofia Rasta.A Legião Rasta chegou a ter uma vertente no Rio de Janeiro,trazida pelo irmão Ras Hermógenes,um poeta de rua,militante do movimento negro,hoje já falecido.Na mesma época fundou-se no Rio de Janeiro, o Movimento Cultural Filhos de JAH,em Santa Teresa,com reuniões semanais discutindo vários temas do rastafari e do reggae.Esse Movimento reuniu vários rastas , dredloks e músicos de banda de reggae de várias partes do Rio de Janeiro,como Dom Luiz,Mac Donys,Luiz Rasta(já falecido)Ras Adauto,Ras Romeu,Ras Hermógenes(já falecido),Tekko Rastafari,Jorge Makandal,Vovô,Ras Bernardo e outros irmãos.Capoeiristas ,artesãos ,representantes do Movimento Negro ,regueiros e os irmãos do fã-clube do Bob Marley,também fizeram parte desse movimento dos Filhos de JAH,que foi muito imporatante para o movimento reggae-rasta no Rio de Janeiro.Os Filhos de JAH e organizavam no comércio de artigos do reggae ,como comércio independente.Mas terde nos anos 90,conseguimos nos organizar e realizar dois eventos na comunidade do Sana,nas montanhas do Rio de Janeiro.O I em 1996 no Núcleo Rural -Taba Pindorama.
Um ano depois ,em 1997,organizamos o II Encontro no Jamaica Camping-Sana RJ
Ainda na década de 2000,nossos irmãos do Rio de Janeiro,também participam com respeito e resistência.JAH é um só,ele é o soberano e através do amor,essas organizações,buscam a paz do espírito,da ordem e do progresso do tambor e do movimento do reggae,para aprender e ensinar as próximas gerações.
Os irmãos da baixada e de Seropédica,também colaboram com a evolução do reggae e do rastafari.O Cultural Rasta Brasil no Sana e de Itacaré e nosso irmão Jamil do Núcleo Rural Taba Pindorama, no Sana,com sua apicultura e ervas medicinais,resistem para o enriquecimento das novas gerações de consciência rural e ecológica.
Os tambores repercurtem ao som dos irmãos Fontinelle e Flávio,que fabricam com dedicação e respeito os instrumentos em seu própio atelier,fortalecendo assim o Nyahbinghi no Rio de Janeiro.
Em Niterói,temos nossos irmãos da Congregação de Raízes de Tafari,que buscam o lado espiritual do reggae e da música de JAH.Construindo tambores,kalimbas,pesquisando músicas africanas e buscando uma alimentação adequada para uma vida melhor.
Niterói também vem dando sua contribuição nesses últimos tempos para o reggae,colaborando com a divulgação virtual da filosofia Rastafari através do reggaemovimento.com,uma organização independente que se prepara para a festa de existência de seus 3 anos de lutas e vitórias.
Em São Paulo temos várias Irmandades fiéis ao reggae,o Nyahbinghi,o roots,o ragga e outros gêneros jamaicanos,mas suas Ordens são muitas,como a Associação Cultural Reggae que promove eventos sociais e congregam seus tambores nyahbinghi nas datas festivas rastafaris,inclusive o Carnaval Reggae .
Em Brasília, a fogueira queima com o Nyahbhinghi dos irmãos da Guiana Inglesa, do “Instituto Cultural Congo Nya,que fazem seu trabalho musical para gerações futuras.Em alguns estados do Brasil,temos comunidade Congo Nya,inclusive no Rio Grande do Sul.
Em Alagoas temos nossos irmãos da Comunidade Quilombola de Sião,que vem somando com tambores reggae e capoeira angola,buscando a filosofia religiosa ,cristã judaica etíope,que diz um só amor,um só espírito, um só JAH ,o único.
A nova geração de soldados de JAH,são diversos guerreiros mirins, crescendo no amor de JAH, são os novos dreds, rastas filhos do reggae e do nyahbhinghi,fortes como a batida do coração e um tambor na marcação da música de JAH.
Agradeço a JAH e a Sua Majestade Imperial Haile Selassie I , a todos os irmãos regueiros e a todos os irmãos amantes seguidores da filosofia rastafari .
“Meu coração está batendo,batendo como um tambor,
Meu coração está batendo na força do nosso amor”
JAH Rastafari I Alelujah
Jorge Makandal
Compartilhe:

Cultura

Fazer um comentário: