Girabola 2012 começa este fim-de-semana

Compartilhe:
A trigésima terceira edição da principal festa das multidões em Angola, o campeonato nacional de futebol da I divisão, Girabola2012, começa no próximo sábado, numa trajectória que terá a duração de cerca de oito meses.

Depois de cinco meses de defeso, os 16 intervenientes, três dos quais recém-promovidos (Nacional de Benguela, Atlético do Namibe e Sporting de Cabinda), vão lutar pela conquista do título ou permanência.

Disputarão o Girabola2012, o Recreativo do Libolo (campeão nacional), Kabuscorp do Palanca, Petro-Atlético de Luanda, Recreativo da Caála, Interclube, 1.º de Agosto, Benfica de Luanda, Atlético Sport Aviação (ASA), Sagrada Esperança da Lunda Norte, Académica do Soyo, Santos FC, Progresso do Sambizanga, FC Bravos do Maquis do Moxico, Atlético do Namibe, Sporting de Cabinda e Nacional de Benguela.

Recreativo do Libolo, Kabuscorp do Palanca, Interclube, Petro de Luanda, 1.º de Agosto e Recreativo da Caála partem como principais candidatos ao primeiro lugar, enquanto as restantes equipas deverão lutar pelas posições intermédias ou para a manutenção.

O Libolo, orientado pelo angolano Zeca Amaral, já no segundo ano consecutivo entra para este campeonato com o objectivo conservar o troféu. O estágio realizado em Portugal e a vitória de 3-1 alcançada no terreno do Orlando Pirates da África do Sul, para a primeira mão das preliminares de acesso à liga dos clubes campeões, dá indicativos de que a equipa do Kwanza Sul pode lutar para revalidar o título, apesar de ter perdido a Supertaça de Angola para o Interclube na abertura da época futebolística de 2012.

O Kabuscorp do Palanca (vice-campeão nacional), orientado pelo técnico de nacionalidade ucraniana Viktor Bondarenko, depois de ter falhado a conquista do Girabola2011 já na ponta final, quererá este ano fazer uma campanha semelhante ou melhor e conseguir o inédito na história do clube do empresário Bento dos Santos Kangamba.

Na formação do Palanca destaca-se a contratação do antigo campeão do mundo, o veterano brasileiro Rivaldo, que dará outro dinamismo ao conjunto e maior assistência aos estádios, fruto da sua experiência e qualidade técnica.

O 1.º de Agosto, outro candidato ao título, fora das conquistas do Girabola desde 2006, é orientado por Romeu Filemon. Reforçou o plantel com jogadores, na sua maioria, provenientes da vizinha República Democrática do Congo (RDC). Tudo indica que a direcção do clube militar, liderada por Carlos Hendrik, está apostada em reconquistar o troféu em disputa.

Os militares efectuaram a sua preparação na cidade do Lubango (Huíla) e trabalham neste momento na África do Sul, tendo realizado jogos de controlo com equipas locais.

O Petro de Luanda também estagiou na África do Sul. Orientado pelo sérvio Miroslav Maksimovic, conta apenas com dois reforços de realce, o campeão africano zambiano Félix Katongo e o avançado Ben Traoré (Senegal).

Na zona intermédia, estão o Progresso do Sambizanga, que esteve no Brasil em estágio sob orientação do angolano David Dias, substituto do holandês Jan Brouwer. O seu presidente Paixão Júnior prometeu ficar entre os cinco primeiros classificados, fruto dos investimentos feitos.

O Sagrada Esperança da Lunda Norte, que já conquistou um título nacional, mantém o treinador Mário Calado. A formação diamantífera também quer superar os altos e baixos da temporada anterior, a julgar pela aposta da direcção do clube.

O FC Bravos do Maquis, que dispensou os préstimos de João Pintar, depois de este ter salvou a equipa da zona perigosa, conta com o regresso de João Machado, que durante as três últimas épocas esteve no comando técnico.

Na equipa foi feita apenas uma troca (João Pintar havia rendido João Machado e agora o inverso), numa decisão tomada pelo novo comandante do clube, Manuel Docas, dados os objectivos que pretendem alcançar nesta edição.

O Benfica de Luanda, sob comando técnico de Jorge Humberto Chaves, substituto do brasileiro Luís Mariano, vai tentar corrigir a prestação obtida no Girabola2011, mas alguns jogadores fundamentais foram para outras agremiações.

A Académica do Soyo, em representação da província do Zaire, com Agostinho Tramagal à testa na equipa técnica, enfrenta dificuldades de ordem financeira e ameaça desistir da competição. Por este facto, a sua direcção procura apoios junto dos principais patrocinadores para fazer face a este obstáculo que pode criar situações menos boas à equipa durante o campeonato nacional onde terá na primeira jornada, na cidade do Soyo, o FC Bravos do Maquis do Moxico.

Enquanto isso, o Santos FC, este ano com novo rosto na equipa técnica sob responsabilidade de José Luís Borges, está no Girabola2012 para fazer melhor que a temporada passada.

Entre os estreantes na competição, o Sporting de Cabinda é o que mais dificuldades apresenta, por falta de dinheiro para suportar despesas durante a temporada. Por isso, e à semelhança da Académica do Soyo, também ameaça desistir desta competição, assim como o abandono do cargo por parte do presidente do clube. O Atlético do Namibe e o Nacional de Benguela são outros regressados.

Jogos da primeira jornada:

Kabuscorp do Palanca - Progresso do Sambizanga

Interclube – 1.º de Agosto

Atlético do Namibe - Recreativo da Caála do Huambo

Académica do Soyo - FC Bravos do Maquis do Moxico

Sagrada Esperança da Lunda Norte - Recreativo do Libolo do Kwnaza Sul

Petro de Luanda - Santos FC

ASA - Sporting de Cabinda

Nacional de Benguela - Benfica de Luanda.


Compartilhe:

Desporto

Fazer um comentário: